Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2011

Saudade

Olhando as fotos é impossivel dizer que não há saudades. Foram tantos sorrisos, choros, momentos unicos! Eu lembro das manhãs na praça, das fotos, das risadas, das brincadeiras. Lembro também das brigas bobas, das desculpas nao dadas, das palavras nao ditas. Se eu pudesse eu nao viveria tudo de novo. Deixaria tudo do jeito que tá, e do jeito que foi. Sinto saudade do ocio nem sempre criativo. Da yoga, das apresentaçoes, das danças no recreio. Dos passeios de bicicleta que sempre acabavam com um tombo. Das tardes no quintal tentando fazer estrela, ouvindo axé, aprendendo as coreografias do d'corpo inteiro pra depois apresentar na escola. Das olimpiadas, das festas juninas sempre iguais, dos bailes de aleluia sempre iguais, e das exposiçoes que nunca eram iguais. Do clima que predominava quando o frio chegava, do calor sufocante. Da carencia inebriante. Das fofocas, dos amores que nunca foram amores, das paixoes que sempre foram tesão. Da falta continua, do querer mais quando já se …

Gavetas sujas

É engraçado como a gente se prende a algo. Se prende a momentos. Momentos estes que já acabaram, nao voltam, e muitas vezes nao nos fizeram tanto bem.
A gente joga eles na gaveta, e nao quer tirar por nada. Ate esquece deles, nem lembra. Mas basta um ventinho pra poeira levantar e a lembrança, a saudade e a vontade voltar.
A gente sabe que nao faz bem poeira... mas insiste em querer respirar mais um pouco...
Como dizem: Cabeça ocupada não pensa bobagem.
O jeito é distrair a mente pra nao querer revirar uma gaveta suja, já revirada antes, e trancada a 7 chaves.
O que me da mais medo, é essa poeira voltar algum dia, mais forte do que ela já foi... mas isso nao vai acontecer..
Apaga tudo. Limpa a sua gaveta também, pra eu terminar de limpar a minha!