Tempo

Ontem eu enterrei algumas paixões. O enterro foi silencioso. Elas precisavam descansar, estavam doentes há tempos. Uma era de criança, outras de mulher...
Talvez renasçam em outro tempo, outro mundo... Podem vir a ser outro. Mas o tempo do vir a ser não chegou, e elas se foram... É tempo de deixar ir... É tempo de deixar chegar... Tempo tempo tempo... A resposta para tudo, a causa de todo fim e a razão para qualquer começo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Um belo dia

Mundo mundo vasto mundo